Fabrício Werdum encerra o seu contrato com o UFC

O evento do último sábado marcou a despedida momentânea do UFC da Ilha da Luta, montada em Abu Dhabi nos Emirados Árabes Unidos. O maior evento de MMA do mundo retorna agora para os Estados Unidos, mas deve voltar para a Ilha já no mês de setembro. O evento pode ter marcado também outra despedida: a de Fabrício Werdum, ex-campeão peso-pesado do UFC do octógono.

Fabrício Werdum passou por um período complicado em sua carreira nos últimos tempos. Após a derrota para o russo Alexander Volkov em março de 2018 foi flagrado no exame antidoping, tendo que cumprir uma suspensão de 2 anos afastado do MMA.

Retornou em maio desse ano e foi derrotado pelo também russo Oleksiy Oliynyk, somando assim pela primeira vez em toda a sua carreira duas derrotas consecutivas. Werdum tem atualmente um cartel com 24 vitórias, 9 derrotas e 1 empate.

Sendo assim, a luta contra Alexander Gustafsson era muito importante para o brasileiro já que seria a última de seu contrato com o UFC, que ele já havia deixado claro que não queria renovar nesse momento, e para deixar o evento onde foi campeão pelo menos com uma vitória.

Em entrevista após a luta, que o brasileiro venceu com uma linda finalização ainda no primeiro round, Werdum falou sobre as chances de renovar com o UFC e deixou tudo nas mãos de Ali Abdelaziz, seu empresário:

– “A emoção foi porque esta é minha última luta no UFC. Eu tive muitos anos no UFC. Eu amo o UFC, com certeza. Quero agradecer ao UFC por muitas coisas. Não digo ‘não’, porque tenho que falar com Ali primeiro”.

Além disso, Werdum falou de outro assunto que vem ganhando cada vez mais espaço na mídia especializada nos últimos tempos, uma revanche contra Fedor Emelianenko:

– “Quero lutar com o Fedor, isso é 100%. Eu o respeito muito. Eu quero dar essa oportunidade para ele lutar comigo novamente. Isso tem história: eu contra o Fedor em 2010. Dez anos depois, todo mundo quer ver essa luta. Não sei onde, mas com certeza quero lutar com o Fedor porque o respeito. Na minha opinião, ele é o melhor do mundo”.

No momento o russo tem contrato com o Bellator que é atualmente presidido por Scott Coker, o mesmo que em 2010 organizou o combate entre os dois no Strikeforce.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *