Divisão dos médios terá noite agitada no UFC 243

Após realizar o primeiro evento de sua história na Dinamarca no último final de semana o UFC viaja um pouco mais e desembarca na Austrália no próximo sábado para a realizado do UFC 243, evento que terá a unificação do cinturão dos pesos médios com o combate entre o campeão linear da categoria Robert Whittaker, que enfrenta o atual campeão interino da divisão, o nigeriano Israel Adesanya.

Este promete ser um dos combates mais equilibrados dos últimos anos no maior evento de MMA do mundo. E isso levando em consideração as cotações dos sites de apostas esportivas de todo o mundo, que diferentemente de outras ocasiões não terão um favorito absolutamente claro para este combate.

A luta principal do UFC 243 segundo o site de apostas esportivas betboo o atual campeão Robert Whittaker é ligeiramente favorito, com o retorno de R$ 1,83 a cada R$ 1 apostado, enquanto o retorno de Israel Adesanya é um pouco maior, cerca de R$ 1,91 a cada R$ apostado, quase um empate técnico.

Robert Whittaker assim como o seu rival deste final de semana, ganhou o cinturão do peso médio do UFC de maneira interina, ficando com o título linear após Georges St-Pierre vagar o cinturão com sua aposentadoria.

O neozelandês tem atualmente 28 anos e um cartel com 20 vitórias e 4 derrotas, sem nenhum resultado negativo desde que perdeu para Stephen Thompson ainda no peso meio-médio em 2014. Desde então acumulou 9 vitórias consecutivas.

Já Israel Adesanya tem 30 anos de idade e um cartel perfeito com 17 vitórias em 17 combates. O nigeriano tem 6 combates pelo UFC, sendo 2 neste ano de 2019 e vitórias contra nomes importantes como Anderson Silva e Kelvin Gastelum.

Quem assiste de camarote a este combate é o brasileiro Paulo Borrachinha, que será o provável próximo desafiante ao título. E ele não escondeu para quem vai a sua torcida no combate principal do UFC 243:

– “Estou realmente torcendo para Adesanya vencer. Eu acho que a luta será muito dura. Eu não acho que ele conseguirá passar do Whittaker, mas eu estou pedindo a Deus para ele vencer, porque eu adoraria tirar o cinturão dele”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *