Wanderlei Silva

Wanderlei Silva não tem previsão de volta ao MMA

Apesar de ter contrato válido com o Bellator, Wanderlei Silva não entra no cage do evento desde setembro do ano passado, quando foi nocauteado mais uma vez em sua carreira por Quinton Rampage Jackson em San Jose na Califórmia. Esta foi a segunda derrota do brasileiro desde que assinou com o evento, já que já havia sido superado em sua estreia por Chael Sonnen em junho de 2017.

Wanderlei também entrou nos noticiários no ano passado após ser candidato a deputado federal pelo PSD de Curitiba, mas com menos de 14 mil votos não passou sequer perto de ser eleito já que a candidata com menos votos eleita pelo estado do Paraná, Aline Sleutjes do PSL teve quase 34 mil votos no pleito.

 Porém, Wanderlei criou mesmo polêmica na semana passada após afirmar que após 51 lutas na carreira apresenta aos 42 anos de idade apresenta oito dos dez sintomas de concussão cerebral, lesão comum aos lutadores em final de carreira:

“Estive numa palestra sobre concussão e, de 10 sintomas que o cara deu, eu tinha oito, como alteração de humor, esquecer algumas coisas, dificuldade no sono… No nosso tempo, eu acreditava que quanto mais soco você tomava, mais você aguentava. E é ao contrário: quanto mais socos você leva, menos você aguenta na hora da luta. Se for para deixar uma dica para a rapaziada, é não ficar se batendo todos os dias. Quem tem aluno jovem, não deixe o aluno ficar levando muito soco na cabeça, tem o momento certo de fazer um treino mais forte, mas não pode ser uma coisa cotidiana”.

Nesta mesma entrevista, dada pela internet ao Portal do Vale Tudo, Wand também deixou claro que ainda não desistiu de uma revanche contra Vitor Belfort, mas teve os seus planos esfriados pelo presidente do Bellator Scott Coker em entrevista recente do mandatário ao site MMA Fighting:

“A segurança dos lutadores vem sempre em primeiro lugar. Se ele está lesionado ou tem sintomas de concussão cerebral, não vamos colocá-lo para lutar novamente. Não faz nenhum sentido. Se Wanderlei Silva quiser voltar a lutar, ele terá que ser liberado completamente por uma clínica em Cleveland. Nós vamos mandá-lo para lá para nos certificarmos de que está tudo bem”.

A volta de Wanderlei Silva ao cage do Bellator também depende de uma liberação especial da Comissão Atlética da Califórnia, que pretende fazer uma série de testes antes de conceder uma nova licença para que Wand volte a lutar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *