Cris Cyborg estreia no Bellator contra Julia Budd

A brasileira Cris Cyborg passou três anos como contratada pelo UFC, onde conquistou o título de campeã do peso pena da organização, uma divisão de peso que foi criada basicamente pela sua presença no evento. No evento de Dana White Cris Cyborg conquistou seis vitórias e uma derrota, tendo feito a sua última luta em 2019 quando venceu Felicia Spencer no Canadá.

Esta foi a última luta de seu contrato com o Ultimate, e após uma longa e arrastada negociação para renovação os dois lados acabaram desistindo de renovar o vínculo, com a brasileira rumando para a atual segunda maior companhia de MMA do mundo, o Bellator.

 E não demorou para a sua nova organização revelar os planos para a carreira de Cyborg, confirmando no último final de semana que a sua estreia na nova casa será no mês de janeiro de 2020, mais precisamente no dia 25, quando enfrentará a atual campeã do peso pena da organização Julia Budd em evento realizado na Califórnia.

Ironicamente, o palco deste evento será o Forum de Inglewood, mesmo palco onde Cris Cyborg acabou sendo derrotada por Amanda Nunes no UFC 232, quando perdeu o seu cinturão do Ultimate e colocou um ponto final em uma invencibilidade que já durava longos 13 anos.

Como adversária nesta estreia Cris Cyborg terá a canadense de 36 anos Julia Budd, que tem passagens por Strikeforce, Invicta e Bellator onde é campeã desde 2017 quando derrotou Marloes Coenen por nocaute no quarto round do combate.

Budd tem um cartel com 13 vitórias e apenas duas derrotas, ironicamente ambas para atletas que no futuro viriam a ser campeãs do UFC. A primeira derrota de Julia Budd como lutadora profissional de MMA foi contra Amanda Nunes em 2011, enquanto a segunda e última foi para Ronda Rousey também em 2011 e também no Strikeforce. Desde então acumulou incríveis 11 vitórias consecutivas.

A canadense Julia Budd é especialista em luta em pé, sendo especialista em Muay Thai e Kickboxing, categoria onde foi a primeira mulher a derrotar Gina Carano em um combate ainda antes de ambas fazerem a transição para o MMA em 2005.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *